A despedida do maior desafio de 2017

Com o semestre a acabar, dou também por terminada esta minha aventura pelo mundo dos blogs. Decidi que não fazia sentido deixar esta página sem fazer um post sobre tudo aquilo que esta experiência foi e significou para mim.

No dia 7 de março de 2017 foi-me apresentada aquele que viria a ser o maior desafio deste ano de 2017, pelo menos até agora. Foi na cadeira de Laboratório de Comunicação em Ambientes Digitais que surgiu a criação deste blog, que serviria para avaliar 30% da minha nota final à cadeira.

A primeira dificuldade começou logo nesse dia, quando para primeiro desafio surgiu algo como “Social Media – Não há nada de novo debaixo do sol”. Passei o dia inteiro sem saber o que fazer, perdida no meio de tanto trocadilho, mas depois lá me consegui orientar, com a ajuda de muita leitura sobre o assunto. Mas ainda surgiu outro problema: O nome do blog. Debati-me contra mim mesma durante horas e horas. Queria algo diferente, algo que fizesse sentido, algo que suscitasse curiosidade mas, ao mesmo tempo, fizesse sentido. E foi aí que se fez luz e, ao fazer-se luz, nasceu o Lightbulb, ou em bom português, a lâmpada. É um nome simples, sem grandes truques, mas com um grande significado porque, na verdade, o que aconteceu sempre, ao longo destas semanas, foi o acender de uma luz na minha cabeça, para conseguir decifrar todos estes desafios.

Na verdade, tenho que admitir que ao longo das semanas, os desafios iam surgindo e o meu gosto por cultivar este blog ia aumentando, também como o interesse em fazer posts interessantes e que correspondessem àquela que é a minha realidade. Sinto que este blog me ajudou imenso em vários sentidos. Primeiro ele foi fundamental porque me obrigou a criar regras todas as semanas, porque eu podia fazer o que quisesse mas todas as terças feiras às 10h25 o post tinha que estar no blog, querendo ou não. Por isso, obrigou-me a criar mais capacidade de organização e gestão de tempo. Confesso que nem sempre foi fácil e que cheguei a trocar uma sexta feira num bar com amigos para ficar a fazer o post até às tantas da madrugada.

Mas sinto que este desafio foi enorme, tal como sinto orgulho em tê-lo terminado, apesar de todas as dificuldades, apesar de ter pensado muitas vezes que não ia conseguir, que não era capaz, que era muito difícil. Apesar de tudo, consegui, e sinto-me orgulhosa. Guardo um grande carinho por este projeto, porque sempre quis ter um blog mas sempre me faltou a coragem de ter esta rotina de todas as semanas publicar algo. Mas agora isso já não é assim, porque agora já tenho uma grande base de aprendizagem.

Ainda não sei se vou continuar com o blog ou não, mas uma coisa sei, é que não poderia terminar esta etapa sem encerrar com este post. Porque mesmo que o blog não acabe, esta fase terminou e se teve tanto impacto para mim, tinha que deixar o fim marcado, nem que seja para daqui a uns anos me poder lembrar de como foi enriquecedora esta experiência.

Despeço-me na certeza de que este projeto marcou o meu percurso académico, agradecendo aos meus professores pelo desafio e por me terem ajudado a melhorar ao longo das semanas. Quanto aos meus leitores, não sei se é um até sempre ou um até já, mas sei que o bichinho continua cá e poderá querer voltar. Stay tuned 😉


Catarina Freire

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: